segunda-feira, 30 de março de 2009

Dieta do Tipo Sanguíneo

No Verao de 2004 fiz um curso em Soria, Espanha. Foi maravilhoso, la tomei conhecimento muitas "novidades" entre elas o da Dieta do tipo sanguíneo que aqui o Emporio Xingu descreve resumidamente.

A dieta do tipo sangüíneo foi desenvolvida pelo médico naturopata Dr. Peter J. D’Adamo e publicada em seu livro “Eat Right For Your Type” (Se Alimente Corretamente de Acordo com seu Tipo de Sangue), publicado em 1996 nos Estados Unidos. Muitos especialistas discordam da teoria proposta pelo Dr. D’Adamo, alegando falta de comprovação científica em grande parte de suas afirmações, porém, isso não irá ser tratado aqui.
Basicamente, a dieta do grupo sanguíneo segue a premissa de que cada grupo sangüineo (A, B, AB e O) devem seguir dietas específicas.Para cada grupo sanguíneo, os alimentos podem ser classificados como:
benéficos: alimentos que previnem e tratam doenças
neutro: alimentos que não previnem doenças porém também não prejudicam à pessoa
nocivos: alimentos que podem agravar ou causar danos à pessoa
Mas o que cada grupo sangüíneo pode comer?

Sangue Tipo O
São carnívoros com aparelho intestinal forte e necessitam comer proteínas animais diariamente, caso contrário, estão propensos a desenvolver doenças gátricas como úlceras e gastrites devido a alta produção de sucos gástricos

Alimentos Benéficos:
Carnes: bovina, carneiro, vitela, cordeiro
Peixes: bacalhau, badejo, sardinha, linguado, salmão
Laticínios: Queijo de leite de cabra, queijo de soja
Frutas: ameixa, nozes, figo, sememte de abóbora
Verduras: abóbora, brócolis, espinafre, alface romana, acelga, salsa
Cereais: Evitar
Outros: azeite de oliva

Alimentos Neutros:
Carnes: frango e peru
Peixes: atum, camarão, lagosta
Laticínios: mussarela, manteiga, queijo minas
Frutas: noz pecãn, castanhas, avelã, pinha
Verduras: abobrinha, agrião, inhame
Cereais: farelo de arroz, farinha de trigo integral
Outros: óleo de canola

Alimentos Nocivos:
Carnes: carne de porco e derivados como presunto e bacon
Peixes: caviar, salmão defumado, polvo
Laticínios: creme de leite, iogurte, leite (integral ou magro), a maioria dos queijos, sorvete
Frutas: laranja, morango, côco, amora, amendoim, castanha do pará, pistache, castanha de caju, abacate
Verduras: berinjela, champignon, milho, repolho
Cereais: aveia, trigo, cuscuz e pão branco
Outros: óleo de milho, óleo de amendoim

Sangue Tipo A
São vegetarianos com aparelho intestinal sensível e têm dificuldades para digerir proteínas de origem animal, pois sua produção de suco gástrico é mais limitada.

Alimentos Benéficos:
Carnes: evitar carnes vermelhas
Peixes: bacalhau, salmão vermelho, salmão, sardinha, truta
Laticínios: queijo de soja, tofu
Frutas: abacaxi, ameixa, cereja, figo, limão, amora, damasco
Verduras: abóbora moranga, alface romana, acelga, brócolis, cenoura, acelga, alcachofra, cebola
Cereais: farinhas de centeio, arroz, soja e aveia, pão de farinha de soja
Outros: alho, molho de soja, missô, melaço de cana, gengibre, chá verde, café normal, vinho tinto

Alimentos Neutros:
Carnes: frango e peru
Peixes: atum, pescada
Laticínios: iogurte, mussarela, ricota, iogurte c/ frutas, coalhada, queijo minas
Frutas: melão, passas, pêra, maçã, morango, uva, pêssego, goiaba, kiwi
Verduras: agrião, chicória, milho, beterraba
Cereais: fubá de milho, flocos de milho, cevada
Outros: açúcar branco, chocolate, alecrim, mostarda (seca), noz-moscada, manjericão, açúcar mascavo, manjericão, orégano, canela, hortelã, salsa, salvia

Alimentos Nocivos:
Carnes: bovina, carneiro, cordeiro, pato, porco e derivados, vitela
Peixes: mexilhões, lagostim, salmão defumado, caviar, ostra, lagosta, camarão, caranguejo.
Laticínios: creme de leite, sorvete, leite magro e integral, manteiga, requeijão
Frutas: caqui, carambola, côco
Verduras: repolho, tomate, inhame, batata, berinjela, batata doce
Cereais: Creme e germe de trigo, farinha de trigo integral, pão preto, pão integral, farinha branca, granola
Outros: alcaparras, gelatina pura, pimenta em grão, vinagre, cerveja, licor, chá preto, refrigerante

Sangue Tipo B
Podem tolerar dieta mais variado e o único tipo de sangue que tolera bem laticínios em geral.

Alimentos Benéficos:
Carnes: carneiro, cordeiro, coelho, veado
Peixes: bacalhau, salmão, linguado, badejo, caviar, sardinha
Laticínios: iogurte, mussarela, coalhada, leite, queijo, ovos, ricota
Frutas: abacaxi, bananas, mamão, uvas, ameixa fresca
Verduras: batata doce, cenoura, berinjela, inhame, beterraba, brócolis, couve, repolho
Cereais: arroz integral, aveia integral
Outros: gengibre, salsa, açafrão, hortelã, pimenta, ginseng, gengibre, sálvia

Alimentos Neutros:
Carnes: carne bovina, peru, vitela
Peixes: arenque, truta, atum, lula
Laticínios: leite soja, queijo parmesão, queijo soja, manteiga, requeijão, leite integral
Frutas: morango, laranja, kiwi, passas, pêra
Verduras: abóbora, agrião, alface, acelga, aipo, cogumelos, espinafre
Cereais: granola
Outros: café, vinho branco, cerveja, chá preto, chá de amora, hortelã, camomila

Alimentos Nocivos:
Carnes: frango, pato, porco, presunto
Peixes: lagosta, camarão, anchova, caranguejo, polvo, ostra, polvo, mexilhão
Laticínios: queijo fundido e roquefort, sorvete com leite
Frutas: caqui, carambola, coco
Verduras: alcachofra, azeitonas, tomate, broto de feijão, milho verde
Cereais: farinha de trigo, milho, centeio
Outros: canela, maisena, pimenta branca e do reino, gelatina pura, refrigerantes, bebidas destiladas

Sangue Tipo AB

Necessitam de uma dieta equilibrada contendo um pouco de tudo.

Alimentos Benéficos:
Carnes: carneiro, coelho, cordeiro e peru
Peixes: atum, bacalhau, cavala, sardinha, garoupa, truta
Laticínios: coalhada, iogurte, mussarela, ricota, queijo cottage
Frutas: abacaxi, ameixa, cereja, figo, limão, kiwi, uva, framboesa
Verduras: aipo, alho, beterraba, berinjela, brócolis, couve-flor, pepino
Cereais: arroz, farinha de centeio, de trigo, aveia
Outros: curry, alho, missô, gengibre, camomila

Alimentos Neutros:
Carnes: faisão, fígado
Peixes: arenque, linguado, carpa
Laticínios: leite e queijo de soja, leite desnatado, requeijão
Frutas: ameixa seca, pêra, passas, mamão, maçã, pêssego
Verduras: broto de bambu, cebolinha, escarola, agrião, vagem
Cereais: cevada, germe de trigo, granola
Outros: açafrão, mel, açúcar, melaço, chocolate, vinho

Alimentos Nocivos:
Carnes: bovina, frango, porco, presunto e vitela
Peixes: anchova, camarão, caranguejo, lagosta, linguado, ostra, mexilhão, siri
Laticínios: leite integral, creme de leite, queijo parmesão, brie, provolone, roquefort, manteiga
Frutas: banana, caqui, goiaba, laranja, manga
Verduras: alcachofra, milho verde, nabo, pimentão, rabanete
Cereais: farinha de cevada, de milho, trigo sarraceno, cereais matinais, amido de milho
Outros: alcaparras, tapioca, vinagre, mel de milho, anis, maisena, malte de cevada, pimenta do reino e vermelha

fonte:emporio xingu

Saiba mais em:

Conheça seu tipo de sangue e inicie sua dietaTabela de Óleos
Tabela de Laticnios e Produtos Similares
Tabela de Carnes
Tabela de Peixes e Mariscos
Tabela de Fruta
Tabela de Verduras e Legumes



Cadastre-se e recebe automaticamente as nossas actualizações via Email

sábado, 28 de março de 2009

Cardápio rico em vitaminas prolonga a vida

Tomar suplementos com supervisão médica é essencial para se manter saudável

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que aproximadamente um terço da população mundial vive com deficiências nutricionais. Segundo o médico geriatra Eduardo Gomes, esta escassez de nutrientes como vitaminas e minerais provoca diversos problemas, como anemia, fadiga, cáries, perda de concentração, maior suscetibilidade a infecções, arritmias cardíacas, depressão, osteoporose, hipertensão e câncer.

Segundo o especialista, apenas três das 26 substâncias mais importantes para o ser humano são fabricadas espontaneamente pelo próprio organismo. ?O restante deve ser buscado na natureza, por meio de uma dieta variada, e em suplementos?, conta Gomes.

Tomar complexos vitamínicos já virou uma tendência mundial. Ainda segundo a OMS, um terço da população mundial toma algum tipo de mix de nutrientes, diariamente. Mas Gomes alerta para os perigos desta automedicação. ?As lipossolúveis ? solúveis em gordura: A, D, E, K ? se depositam no organismo, ao contrário das solúveis em água ? como as do complexo B e C ? que são eliminadas na urina. Doses altas dos dois tipos são capazes de intoxicar e os sintomas são muito parecidos com os da deficiência desses micronutrientes?, alerta.

Antes de comprar o primeiro frasco é essencial procurar um médico e fazer exames para saber ao certo as deficiências que o corpo tem e em quais quantidades ele precisa de nutrientes. ?Doses exageradas podem causar danos sérios, como sangramentos e distúrbios neurológicos?, afirma o médico. O exame é feito no sangue e se chama HLB.

Confira algumas vitaminas e minerais essenciais e onde encontrá-los:

Alimentos ricos em vitaminas: morango, cereais integrais e manteiga

Vitamina A
O que faz: defende o organismo de infecções e é fundamental para os ossos, dentes e pele. Também é anticancerígena. Principais fontes: fígado de boi, gema de ovo, leite e derivados, cenoura; vegetais verdes (como espinafre e acelga) e frutos amarelos (mamão e melão).

Vitamina B1
O que faz: melhora a disposição, auxilia a digestão, o funcionamento do sistema nervoso e o combate à anemia. Principais fontes: cereais integrais, vegetais, carnes e gema de ovo.

Vitamina B2
O que faz: é indispensável para a saúde da pele e da mucosa, combinada com outras substâncias, trabalha no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas, além de diminui o cansaço dos olhos. Principais fontes: cereais integrais, fígado, soja, espinafre, feijão, peixe, ovos, laticínios e derivados.

Vitamina B6
O que faz: permite ao organismo assimilar melhor a proteína e a gordura, atua no sistema nervoso, evita problemas de pele, alivia náuseas, reduz cãibras e dormências, além de funcionar como um diurético natural. Principais fontes: nozes, carnes, peixes, legumes, aveia, germe de trigo, cereais integrais e banana.

Vitamina B12
O que faz: previne a anemia, fornece energia ao organismo, auxilia o bom funcionamento do sistema nervoso e aumenta a capacidade de concentração. Principais fontes: peixes, carne bovina, leite e ovos.

Vitamina C
O que faz: atua na formação de dentes e ossos, permite a absorção de ferro, favorece a cicatrização, laxante natural e protege contra agentes cancerígenos. Principais fontes: frutas cítricas, hortaliças verdes, pimentão, tomate, goiaba, caju, manga, morango e mamão.

Vitamina D
O que faz: É essencial para a formação da estrutura óssea e contribui para assimilação da vitamina A. Principais fontes: fígado, manteiga, leite, atum, salmão e gema de ovo.

Vitamina K
O que faz: ajuda a prevenir hemorragias e propicia a coagulação do sangue. Principais fontes: vegetais folhosos, nabo, alface, alfafa, algas, gema de ovo, óleos de fígado de peixe e de soja.

Ácido Fólico
O que faz: integra o grupo das vitaminas do Complexo B, participa do processo de divisão celular e da formação dos componentes da medula, protege os intestinos e é considerado um analgésico natural. Principais fontes: fígado, feijão, espinafre, aspargo, brócolis, carne magra e produtos à base de trigo integral.


Alimentos ricos em minerais: leite, cebola e brócolis

Cálcio
O que faz: mantém ossos fortes e dentes saudáveis, combate a insônia e ajuda o sistema nervoso. Principais fontes: leite e derivados, sardinha, marisco, ostra e brócolis.

Ferro
O que faz: combate anemias, age contra a fadiga e atua na saúde da pele. Principais fontes: carnes (bovina, suína e frango).

Fósforo
O que faz: propicia dentes e ossos fortes, aumenta a energia e o vigor. Principais fontes: peixes e aves, leite e derivados, gema de ovo, cereais integrais, legumes e castanhas.

Magnésio
O que faz: ajuda a aumentar a resistência do organismo, auxilia no combate a depressão, evita formação de pedras nos rins e na vesícula. Principais fontes: carnes, leite, legumes, castanhas e cereais integrais.

Selênio
O que faz: protege as células contra o envelhecimento, diminui o risco de alguns tipos de câncer e ajuda a manter a elasticidade da pele. Principais fontes: leite, peixes, frutos do mar, grãos e cebola.

Potássio
O que faz: promove crescimento celular, ajuda no raciocínio e na redução da pressão sangüínea. Principais fontes: frutas (banana e laranja), leite, carnes, vegetais e legumes.

Fonte:Abril
Carol Hungria

quinta-feira, 26 de março de 2009

Gengibre é remédio natural contra enjôo

Originária da Índia e China, a planta é muito utilizada nas medicinas alternativas


Para testar a eficácia do gengibre no combate ao mal-estar causado por náuseas, 120 mulheres foram divididas em três grupos no período pré-operatório.Um grupo fez de gengibre, outro de metoclopramida e o restante placebo.

O enjôo foi menor nos dois primeiros grupos (27, 21% respectivamente), assim como a necessidade de medicamentos contra vômitos no pós-operatório. Os resutados foram publicados no jornal "Anaesthesia".

O poder medicinal da planta pode ser utilizado para o tratamento e prevenção dos enjôos causados por viagens de avião e barco, decorrentes da gravidez ou causados pela quimioterapia.

Da Redação
fonte: Abril

quarta-feira, 25 de março de 2009

Quinua é dieta de quem malha e alternativa para vegetarianos

Cereal rico em proteínas, vitaminas, sais minerais e gordura boa faz sucesso nos menus saudáveis

De alguns anos para cá, ela tem aparecido cada vez mais nos pratos de quem se preocupa com uma alimentação saudável. A quinua é fonte de carboidrato de baixo índice glicêmico, o que quer dizer que ela demora mais tempo para se transformar em açúcar no sangue e, assim, controla o excesso de insulina – responsável pelo estoque de gordura – no organismo.

Além disso, o grão contém uma combinação poderosa de 20 aminoácidos, que forma uma proteína de fácil absorção e semelhante à do arroz e do feijão juntos. Notícia boa para os vegetarianos: a quinua tem recorde de quantidade de ferro em um cereal, o que combate a anemia e dá energia, como a carne vermelha.

Por tudo isso, a quinua foi considerada pela Food and Agriculture Organization (FAO) o melhor e mais completo alimento de origem vegetal. Confira mais informações e receitas no site da revista BOA FORMA.

Da Redação
fonte:Abril

terça-feira, 24 de março de 2009

Raiz é capaz de aniquilar tumores cancerígenos - Globo Reporter

Raiz é capaz de aniquilar tumores cancerígenos
Testes demonstram que cúrcuma elimina células de melanoma, o tipo mais grave de câncer de pele.

Beatriz Castro - Goiânia (GO)

A equipe do Globo Repórter viajou para Goiás em busca de uma riqueza pouco explorada. No cerrado brasileiro, uma especiaria trazida da Índia se adaptou bem. Pelo nome, pouca gente conhece o cúrcuma. É uma planta da família do gengibre. A parte usada na culinária fica na raiz. Depois de seca e moída, ela vira um ingrediente que a dona de casa chama de açafrão.

Raiz de cúrcuma, de onde é extraída a curcumina "Na raiz encontram-se todos os componentes do açafrão, inclusive o corante, que é a curcumina, que é bem amarela”, explica o engenheiro de alimentos Celso José de Moura, da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Celso José de Moura explica que a planta dá em qualquer lugar e requer pouca água. Mas o sabor do açafrão da terra, como é conhecido na região, caiu no gosto do povo goiano. Uma boa galinhada fica bem amarela por causa do tempero.

Mas o que ninguém conhecia era o poder de cura dessa raiz. A riqueza maior da cúrcuma está sendo descoberta nos laboratórios da UFG. “Quanto mais pesquisamos mais nos empolgamos porque o número de doenças em que ele tem se mostrado ativo é realmente impressionante”, diz a química Lídia Andreu.

A curcumina, um pó amarelo extraído da raiz, é cicatrizante e antiinflamatório. É usada há mais de cinco mil anos na ayurveda, a medicina tradicional indiana. Por isso, Marcella Carneiro, uma bióloga apaixonada por plantas medicinais, questionou: seria a curcumina poderosa também contra o câncer?

Marcella aplicou a curcumina sobre células com melanoma, o mais grave tipo de câncer de pele. Em poucas horas, um resultado impressionante.

“Nossos testes demonstraram que ela matou 90% de células de melanoma. A curcumina pode agir de duas maneiras: impedindo o crescimento das células cancerígenas e provocando a morte celular, aniquilando o tumor”, esclarece Marcella Carneiro.

O núcleo das células com câncer é implodido pela curcumina, mas os pesquisadores ainda não sabem os efeitos colaterais. Em breve, pacientes terminais devem testar um tratamento experimental em Goiânia.

“É muito interessante saber que a partir de uma especiaria você pode obter um tratamento para o câncer, por exemplo”, ressalta Marcella Carneiro.

O maior desafio é aumentar a absorção da curcumina pelo corpo humano. Para isso, os pesquisadores precisam vencer outro obstáculo: dominar a técnica de extração da curcumina. O extrato da planta é importado – e caríssimo.

“Pagamos em torno de R$ 1 mil por dez gramas de curcumina pura. Então, se conseguirmos extrair curcumina de alta qualidade, pura, com certeza o medicamento vai se tornar mais eficaz e vai ser bem mais barato. Eu diria que, para a saúde, esse pó amarelo vale ouro”, constata Lídia Abreu.

Mais um motivo para popularizar, no Brasil, essa especiaria tão comum na Índia.

Fonte: Globo Reporter

segunda-feira, 23 de março de 2009

Estudo mostra eficácia do uso de técnicas de acupuntura contra dor de cabeça

Técnica milenar seria mais eficaz do que medicamentos

Pesquisa realizada com 4 mil pacientes com cefaleia crônica revelou que acupuntura tem resultados melhores que remédios na redução da intensidade e frequência de crises

Uma revisão de estudos feita pela Universidade Duke, nos Estados Unidos, com 4 mil pacientes com cefaleia crônica, um dos tipos de dor de cabeça, mostrou que acupuntura tem resultados melhores que remédios na redução da intensidade e frequência de crises.

Na pesquisa, 62% dos pacientes que passaram pela acupuntura (após cinco ou seis sessões) sentiram melhora, ante 45% dos que usaram remédios.

A especialista em medicina chinesa Alice Keiko, da clínica Keiko’s, em São Paulo, explica que a técnica trabalha na origem da dor. "Colocamos agulhas nos pontos certos e a dor acaba."

Ela diz que o procedimento, muitas vezes aliado ao shiatsu (em que é feita pressão com os dedos, para fazer a energia circular), é mais recomendado para dores de cabeça tensionais, que costumam passar em três sessões.

No entanto, Alice lembra também que para enxaquecas, cujo tratamento pode levar três meses, são recomendadas manutenções quinzenais ou mensais de sessões de acupuntura. Hoje 60% dos casos atendidos na clínica são de dores de cabeça e na cervical. A enxaqueca fica mais difícil de curar quando a pessoa demora para procurar a ajuda de um especialista.

Tratamentos alternativos - como relaxamento e massagens - devem ser usados como complementares, após consulta médica. Se diagnosticada e tratada a tempo e de forma adequada, as cefaleias podem ter cura.

fonte: Abril.

domingo, 22 de março de 2009

Ler com pouca luz faz (mesmo) mal aos olhos?

Veja o que dizem os especialistas

O British Medical Journal (BMJ) assegura, num artigo publicado no seu site, em Dezembro de 2007, que ler com pouca luz não faz necessariamente mal aos olhos, ao contrário do que a maior parte das pessoas (incluindo alguns médicos) acreditam.

De acordo com o BMJ, este mito está, provavelmente, associado à experiência fisiológica de vista cansada, uma vez que a fraca iluminação pode criar a sensação de dificuldade em focar, secura, etc.

Contudo, estes efeitos não persistem, assegura o BMJ, e, portanto, não provocam danos permanentes na visão. A conclusão foi inferida a partir da pesquisa em estudos e investigações disponíveis na internet, o que levou vários especialistas a insurgirem-se contra esta conclusão e a apresentarem argumentos do contrário.

Afinal, ler com pouca luz faz (ou não) mal aos olhos? O oftalmologista Eduardo Marques, distinguido pelo American Biographical Institute no livro Great Minds of 21st Century, esclarece a questão.

A verdade:

Não existe evidência científica de que a leitura em ambientes com pouca luz faça mal aos olhos.

O esforço visual nestas circunstâncias pode trazer alguns sintomas de desconforto (dor nos globos oculares, dores de cabeça, ardor ocular, visão turva), que no seu conjunto os oftalmologistas chamam astenopia, mas que não trazem consequências para a saúde dos olhos e melhoram se tivermos o cuidado de fazer pequenas pausas durante o período de leitura ou usar óculos caso eles sejam necessários.

Nas últimas duas décadas tem-se especulado muito sobre a possibilidade de o esforço visual, nomeadamente a leitura, poder ser causa de aparecimento de miopia ou do seu agravamento, sobretudo em crianças em idade escolar.

Os defensores desta teoria, baseada em estudos epidemiológicos cuja validade tem sido posta em causa por diversos motivos (e que, por conseguinte, não está totalmente esclarecida), sustentam a utilização de óculos com lentes bifocais ou progressivas por crianças míopes como forma de tentar evitar a progressão da miopia.

A causa primária da miopia é a hereditariedade. Existe evidência científica de que o esforço visual possa ter um papel menor na progressão da miopia; contudo, esta progressão não é alterada pela redução da utilização dos óculos para ver ao longe, nem pela utilização de óculos para perto ou lentes bifocais.

Esta questão poderia ser esclarecida definitivamente através da realização de estudos epidemiológicos bem estruturados envolvendo grupos com grandes números de crianças em idade escolar, seguidas durante vários anos no âmbito de protocolos de investigação rigorosos.

Mas isto levanta inúmeras dificuldades práticas e algumas questões éticas, pelo que a prática corrente entre os oftalmologistas na Europa e nos EUA consiste em acompanhar as crianças míopes, corrigindo a visão de acordo com a evidência científica actual, sem limitar a criança nos seus períodos de leitura ou estudo, e sem recorrer a lentes bifocais no caso de uma simples miopia.

Revisão científica: Dr. Eduardo Marques (oftalmologista, distinguido pelo American Biographical Institute no livro Great Minds of 21st Century)

A responsabilidade editorial e científica desta informação é da revista Prevenir
Fonte: Sapo Saude

sábado, 21 de março de 2009

Cardiopatias, Varizes e Problemas de coluna

MEDICINA NATURAL

1º. Antes do banho, exercitar a panturrilha (levantar o corpo na ponta dos pés), primeiro rápido até esquentar as panturrilhas e depois uma sequência de 10 movimentos lentos. Pronto. Esse execicio bombeia o sangue para o coração, melhora os batimentos cardíacos e evita obstrução das veias. Nos primeiros 6 meses, se a pessoa estiver com excesso de peso, ela emagrece da cintura para baixo e nos 6 meses seguintes, da cintura para cima. Após 2 anos, não engorda mais e, alem de tudo, diminui o risco de uma cirurgia cardíaca que custa em média, hoje em dia,R$38.000,00 e, de um modo geral, os planos de saúde nem sempre pagam.

2º. Ao chegar em casa, coloque os seus pés em uma bacia com água bem quente (o famoso escalda pés). Alem de relaxar, esse processo desencadeia a dilatação dos vasos sanguíneos dos pés , melhora o cabelo e também a visão. Esse processo foi pesquisado em diabéticos e o resultado evidenciou a melhora na circulação, diminuindo os casos de gangrena. O quadro geral de saúde dos pesquisados melhorou e, como fato relevante, observou-se melhora da visão.

3º. Ao acordar, deitado de barriga para cima, pedalar 120 vezes no ar. Esse exercício melhora o posicionamento da coluna e da postura, diminuindo ou retardando o encurvamento das costas , aliviando assim as dores.

A ERVA QUE "CURA" CÂNCER: folha de graviola.

Recebido de Dr. Romulo d'Avila.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Salsa pode combater as doenças do coração - Globo Reporter

Componentes químicos do tempero mais comum da mesa brasileira impedem a formação de coágulos que podem entupir os vasos e causar derrames.

Beatriz Castro - Rio de Janeiro


É notícia boa. E vem das universidades brasileiras: sabores variados e saúde em dia têm tudo a ver. Os pesquisadores não precisaram ir longe para encontrar as primeiras pistas.

“Salsa batidinha por cima do salpicão, do arroz de forno. Eu uso salsa para tudo, porque ela também faz bem para o coração”, diz a aposentada Dirce Corrêa.

No Mercadão de Madureira, na Zona Norte do Rio, o conhecimento é passado de geração em geração. Dona Dirce, dona Olinda, dona Célia, dona Fátima: vidas inteiras dedicadas às ervas brasileiras.

“A salsa serve para tempero e serve para os rins. O chá é um santo remédio para expelir pedras dos rins”, afirma a feirante Fátima Barros.

Que a salsa era boa para os rins, a ciência já sabia. Mas uma pesquisa com moradores do estado do Rio surpreendeu os especialistas do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O farmacêutico Douglas Chaves descobriu o que estava na boca do povo: a salsa, além de diurética, afina o sangue.

“Nós observamos que a população
utiliza essa espécie para fins medicinais e, principalmente, para o afinamento do sangue”, conta o farmacêutico.

Será? O jeito foi pesquisar. “Fazemos um processo de extração das substâncias da salsinha através do cozimento da planta realizado sob um aquecimento”, explica o farmacêutico Douglas Chaves.

A pesquisa trouxe uma descoberta sensacional: o tempero mais comum da mesa brasileira pode combater um dos males mais comuns da Humanidade: as doenças cardiovasculares, que atingem hoje 30% da população em todo o mundo.

Os pesquisadores ainda procuram algumas respostas. Qual é a quantidade necessária de salsa para prevenir as doenças circulatórias na população em geral e qual é a dosagem que pode funcionar como remédio para os pacientes com trombose? Na busca das repostas, eles já chegaram a algumas conclusões animadoras.

Componentes químicos da salsa agem na circulação. Eles impedem a formação de trombos, coágulos que podem entupir os vasos e causar derrames.

Flávia faz uma demonstração. Uma amostra de plasma que não teve contato com a salsa fica gelatinosa depois da coagulação. Enquanto isso, o plasma sanguíneo que teve contato com a salsa permanece líquido por um longo tempo. Isso mostra que a salsa inibe a formação dos coágulos. A salsa só deve ser evitada pelas mulheres grávidas, pois pode provocar sangramentos.

“No fundo, nossas avós estavam certas. Estamos mostrando que, realmente, a salsa 'afina' o sangue, serve para melhorar a circulação e prevenir a formação de trombos”, diz a bioquímica Russolina Zingali.

Com as novas descobertas, a salsinha, que todos conhecemos tão bem, pode virar um grande remédio.

“Uma pílula de salsa”, adianta Russolina Zingali.

Eles são muito fáceis de achar, estão em todas as feiras, em qualquer mercado. Afinal, não dá para cozinhar sem os temperos. E o melhor: são baratos. Mas nem sempre foi assim. As especiarias já foram muito cobiçadas. E, acredite, elas tiveram o peso cotado em ouro. Era o tempo dos descobrimentos, e os temperos serviam para conservar os alimentos. Hoje, mais do que nunca, a ciência confirma o imenso valor das especiarias.

E na raiz de todas essas descobertas está a sabedoria popular.

A feirante Olinda Ribeiro Costa é uma apaixonada por temperos. Na feira, ela contou que tem em casa um cantinho com tudo de que precisa.

“Fica no terraço. É um pedacinho que eu adoro”, diz.

No alto, protegido do sol pela caixa d'água, está o cantinho de saúde de dona Olinda. Tem um pouco de tudo.

“É muito bom chegar e pegar um galhinho”, diz dona Olinda.

E, como sempre, as dicas do uso dos temperos para a saúde vão surgindo.

“O alecrim é bom para resfriado porque é expectorante”, explica dona Olinda.

Alecrim contra gripe? E não é que dona Olinda tem toda a razão? A comprovação é feita por uma das melhores universidades do país, a Universidade de São Paulo (USP). A Faculdade de Ciências Farmacêuticas estuda os temperos há mais de 20 anos. E uma das conclusões mais recentes é que o alecrim combate o vírus da gripe. O trabalho foi feito em conjunto com o Instituto Butantã.

“Nós estudamos o vírus da gripe, que é o influenza, e observamos que os extratos do alecrim diminuem a replicação viral”, conta o cientista em alimentos da USP Jorge Mancini Filho.

Tudo na cozinha de dona Olinda leva um pouco de verde. No frango, vai sálvia, alfavaca e alecrim. Mas os poderes dessa planta tão cheirosa não param aí. Em testes com animais, a nutricionista da USP Ana Mara Silva descobriu outras qualidades do alecrim: um remédio poderoso contra as complicações de saúde dos diabéticos.

“Pelos resultados, reduziu o colesterol total, os triglicerídios – que são todas as gorduras, que no diabetes estão muito envolvidas com as doenças do coração”, explica Ana Mara Silva.

No mesmo experimento, o extrato de alecrim preveniu a catarata, as doenças nos rins e na retina, que são comuns nos diabéticos. É por isso que o experiente professor Mancini põe o alecrim no topo da lista de temperos indispensáveis na nossa mesa. “O alecrim é considerado a especiaria, associada a todo o conjunto de outros vegetais, com maior atividade antioxidante. É o campeoníssimo”, afirma.

Todos têm antioxidantes, compostos químicos que combatem os radicais livres, aquelas substâncias que provocam o envelhecimento do corpo.

As descobertas no Mercadão de Madureira, no Rio de Janeiro, não terminaram. A feirante Fátima Barros conta que a mãe, a feirante Célia Diniz da Costa, de 78 anos, criou uma mistura poderosa. Dona Célia, que tem sérios problemas de circulação, diz que se mantém em pé, trabalhando, por causa das ervas que usa em chás e na comida.

Dona Fátima revela os ingredientes do tempero de dona Célia: “Hortelã-pimenta, alfavaca, sálvia, manjerona, aipo, que é o salsão, alho-poró, manjericão e hortelã comum. É o tempero da vovó. Ela usa para temperar frango, carne, arroz, feijão. Lá em casa tudo é feito com isso. É muito difícil alguém ficar gripado”.

O Globo Repórter foi conhecer o segredo do tempero de dona Célia. Na cozinha, todos os temperos são bem lavados. Primeiro, elas põem um pouco de óleo e quatro cabeças de alho. Depois, vão acrescentando os maços de temperos, um a um: hortelã, hortelã-pimenta, sálvia, alfavaca, manjerona, alho-poró e aipo. Para completar, cebola e pimentão vermelho, para dar cor.

“Esse trabalho vale a pena porque gastamos menos horas descascando alho e socando cebola, essa lenga-lenga toda. Já fica tempero para toda a família”, conta dona Célia.

A mistura ainda leva sal. Depois de pronto, o tempero é distribuído em potinhos para toda a família.

“É um potinho para cada um”, diz dona Fátima.

Que é gostoso, ninguém duvida. Mas e os benefícios para a saúde? De Madureira para a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O potinho da vovó Célia chegou longe. A professora Gláucia Pastore é uma grande conhecedora dos poderes dos alimentos. Ela fica animada com a riqueza da mistura de dona Célia e destaca as suas propriedades: as vitaminas do Complexo B, as fibras, os antioxidantes.

“Consumindo esse tipo de tempero, a pessoa ganha a manutenção da saúde, mais reforço, mais defesa para enfrentar os diversos sistemas invasivos, microorganismos, doenças contagiosas, infectocontagiosas. A pessoa vai estar mais defendida”, explica a cientista em alimentos.

A professora Gláucia Pastore diz que as qualidades de cada tempero são reforçadas com a mistura. E confirma: dona Célia tem razão quando diz que o tempero ajuda a manter a saúde da família.

Gláucia Pastore revela os temperos que não podem faltar na cozinha brasileira: alho, cebola, alho-poró, sálvia e hortelã. E dá uma última dica: “Geralmente, quando se trata de compostos bioativos, mais importante que a dose é a constância. Então, não importa muito se essa dose não é tão igual entre os dias. O importante é que todos os dias se faça uso um pouquinho”.



Fonte: Globo Reporter

terça-feira, 17 de março de 2009

Degenerescência Macular da Idade (DMI)

Degenerescência Macular da Idade (DMI)
É a principal causa de cegueira, depois dos 50 anos, no mundo industrializado mas pode ser travada se for detectada a tempo. Saiba como
A DMI, Degenerescência Macular da Idade é, segundo a Organização Mundial de Saúde, a principal causa de cegueira a partir dos 50 anos de idade, nos países desenvolvidos.

Em Portugal, estima-se que 300 mil pessoas sofrem de DMI e 45 mil correm sério risco de cegar. "Todos os anos cerca de 4.500 pessoas são atingidas pela doença na sua forma mais grave e sofrem perda grave de visão num ou nos dois olhos", alerta Rufino Silva.

A prevenção e o diagnóstico atempados são a única forma de travar a progressão da doença para um estado de cegueira parcial altamente incapacitante.

O que é a DMI?

É uma doença degenerativa da mácula, uma pequena área na retina responsável pela visão central (aquela que permite ver claramente pequenos pormenores) que conduz a um estado de cegueira parcial, caracterizado pela incapacidade de ler, conduzir, ver televisão, reconhecer caras...

Um doente com DMI preserva apenas a visão lateral ou periférica do olho. Daí não se falar em cegueira total mas sim em cegueira de leitura– que lhe permite caminhar e movimentar-se. Uma vez destruída, a mácula é irrecuperável, pelo que, à semelhança das outras doenças maculares, a DMI não tem cura.

Como se manifesta?

Apesar da sua gravidade, numa fase inicial, a DMI poderá passar despercebida ao doente, uma vez que, na generalidade dos casos, começa por afectar apenas um dos olhos e o olho saudável compensa a falha de visão. Só quando a DMI atinge o segundo olho (é uma doença bilateral) é que a perda de visão é sentida.

Nessa altura, porém, já não é possível recuperar a visão perdida, só travar a sua deterioração daí em diante. De acordo com Rufino Silva, "o segundo olho a ser atingido pode cegar, em metade dos casos, nos cinco anos seguintes ao aparecimento da doença no primeiro olho".

O diagnóstico precoce assume, por isso, um papel determinante no combate à DMI, pelo que ao primeiro sinal denunciador é importante consultar um oftalmologista.

Qual a sua causa?

A DMI é uma doença degenerativa complexa. Existem dois tipos de DMI (exsudativa ou húmida e atrófica ou seca) e cada um deles tem diferentes causas bem como distintas formas de evolução. A idade (mais de 50 anos), a história familiar e o tabaco são, porém, factores de risco bem definidos para qualquer dos casos de DMI.

Para além disso, acredita-se que a exposição frequente e prolongada ao sol e a prática de uma dieta alimentar pobre em antioxidantes possam estar entre os factores de risco que predispõem o seu desenvolvimento.

DMI EXSUDATIVA

É a forma menos frequente de DMI. Representa 10 a 20% dos casos de DMI mas é a mais agressiva. Pode conduzir à perda irreversível de visão (de leitura ou visão central) num espaço de semanas ou dias, sendo responsável por 90% dos casos de cegueira por DMI.

É causada por:
Esta forma de DMI resulta do surgimento de novos vasos sanguíneos anómalos e muito frágeis na retina (neovasos), que vertem líquido ou rebentam, originando uma hemorragia que danifica o tecido macular e, por conseguinte, a visão central.

Sinal de alerta:
Visão distorcida e perda rápida de acuidade visual.

Tratamento:
Os métodos mais usados são:

Fotocoagulação por laser térmico:
Através da utilização de uma luz de alta energia, sela os neovasos na origem da degenerescência. Apesar de criar um ponto cego permanente no campo de visão, evita que ocorra uma maior deterioração da visão em termos globais. Segundo Rufino Silva, "este tratamento é viável apenas quando os neovasos não estão situados no centro da mácula (em menos de 5% dos casos)".

Terapêutica fotodinâmica:
Consiste na injecção intravenosa de um fármaco que se acumula nos vasos anormais e é accionado por uma luz de baixa intensidade de forma a destruí-los. O procedimento tem de ser repetido periodicamente, e a visão pode melhorar para o dobro em cerca de 6% dos caos.

Tratamento com injecção intra-vítrea de anti-angiogénicos (prática clínica mais recente):
Os anti-angiogénicos são medicamentos injectados dentro do olho (praticamente indolor), na cavidade vítrea, que impedem o crescimento dos neovasos (actividade anti-angiogénica) e reduzem drasticamente a passagem de líquido através das suas paredes (actividade anti-permeabilidade).

Permitem aumentar a visão para o dobro em mais de um terço dos pacientes tratados e constituem a primeira arma terapêutica na maioria dos casos de DMI exsudativa.

A injecção tem de ser repetida na maioria dos casos sendo necessário vigiar a evolução da doença com uma periodicidade que varia entre 4 a 6 semanas.

Dispositivos ópticos:
Quando a doença provoca uma perda grave e irreversível de visão, o doente pode beneficiar da utilização de dispositivos ópticos para baixa visão, como aparelhos de aumento e material de leitura impresso em letras grandes, de forma a melhorar a sua qualidade de vida.

DMI ATRÓFICA

É a forma mais comum da doença, representa 80 a 90% dos casos de DMI, e a menos agressiva: apenas 10 a 20% dos casos evoluem para cegueira. A perda de visão é muito lenta, pelo que a maioria dos doentes consegue levar uma vida quotidiana activa.

É causada por:
Esta forma de DMI não resulta da neovascularização. É a atrofia e a morte celular a nível da mácula que provoca a perda de visão central.

Sinal de alerta:
O sinal mais precoce é um ponteado sob a retina que denuncia o aparecimento de drusen (pequenos depósitos amarelos debaixo da retina) na região macular, que acabam por impedir a alimentação das células maculares responsáveis pela visão central, levando à sua morte.

De acordo com Rufino Silva, "só o oftalmologista consegue detectar e avaliar a gravidade destas alterações na sua retina".

Tratamento:
Actualmente, não há tratamento para este tipo de DMI. Contudo, os especialistas acreditam que uma dieta alimentar equilibrada e o recurso a suplementos antioxidantes podem retardar a progressão da doença.

Como prevenir?

Dado os efeitos da DMI serem muitas vezes imperceptíveis (para o doente) até surgir uma alteração acentuada na sua acuidade visual, é fundamental que as pessoas com mais de 50 anos consultem um oftalmologista pelo menos uma vez de dois em dois anos.

O sinal mais importante do aparecimento da doença, na sua forma exsudativa (a mais grave e de evolução mais rápida) é a distorção ou metamorfopsia. Detecta-se de uma forma muito fácil: numa folha de papel quadriculado as linhas aparecem onduladas ou distorcidas podendo aparecer cortadas por sombras e, ao olhar para os telhados ou para os ombrais das portas estes não são rectos mas ondulados.

Nas pessoas que apresentam factores e risco, o oftalmologista pode indicar a utilização regular de uma Grelha de Amsler para efectuar a monitorização dos sintomas.

Para além disso, os especialistas recomendam a adopção de uma série de hábitos de vida saudáveis que, potencialmente, poderão evitar o aparecimento de doenças degenerativas, como a DMI:

Não fume;
Siga uma alimentação abundante em fruta e legumes (ricos em antioxidantes), tais como: cenoura, couves, espinafres, milho, brócolos, ervilhas, feijão verde, tomate, alface..., e em peixes gordos (sardinha, salmão, cavala etc);
Reduza o consumo de gorduras saturadas e o colesterol;
Reduza o consumo de álcool;
Mantenha a tensão arterial baixa;
Use óculos de sol para proteger os olhos dos raios UV;
Use chapéu de pala na frente para criar sombra nos olhos.


Antioxidantes contra a DMI

Uma dieta saudável, rica em antioxidantes e sais minerais está associada à prevenção e ao atraso da evolução da DMI.

Um estudo conceituado (denominado AREDS) demonstrou que suplementos alimentares com concentrações altas em antioxidantes e zinco podem reduzir a perda da visão em pessoas com DMI.

A luteína e a zeaxantina (carotenóides antioxidantes) podem ajudar a prevenir a DMI ao proporcionarem protecção contra a luz-azul nociva. Os legumes de folha verde, particularmente os espinafres e a couve portuguesa, são uma boa fonte destes antioxidantes.

Esteja atenta aos sintomas:

Distorção das imagens;
Uma mancha escura ou esbranquiçada no centro do campo visual;
Perda rápida da acuidade visual para perto e para longe;
Diminuição da sensibilidade ao contraste;
Alteração das cores.

Se tem mais de 50 anos e notou alguns destes sintomas, consulte de imediato um oftalmologista para fazer um diagnóstico rápido.

Teste a sua visão

Através de uma grelha Amsler, como a que vê abaixo, pode detectar mudanças na sua visão que seriam imperceptíveis de outra forma. Coloque a grelha na porta do frigorífico e faça o teste diariamente, sobretudo se tem mais de 65 anos.

Como usar a grelha Amsler:

Coloque os seus óculos de leitura e segure esta grelha à distância de 30-45 centímetros, com boa iluminação.

Tape um olho. Olhe directamente para o ponto no centro com o olho descoberto.

Repare se todas as linhas são rectas ou se alguma área parece torta, enevoada ou escura. Repita este procedimento com o outro olho.

Se alguma área da grelha parece ondulada, enevoada ou escura, entre em contacto com o seu oftalmologista imediatamente.

Saiba mais em:
Clube viVER
Tel: 808 20 40 40 (Portugal)

INTERNET: www.clubeviver.com

ou consulte:
www.dmionline.pt
www.oftalmologia.co.pt

Texto: Fernanda Soares
Revisão científica: Dr. Rufino Silva (oftalmologista dos Hospitais da Universidade de Coimbra)

A responsabilidade editorial e científica desta informação é da revista Prevenir
Fonte:
Sapo Saúde

domingo, 15 de março de 2009

Pimenta emagrece e reduz o colesterol


Fruto reúne uma série de medicamentos naturais: analgésico, antiinflamatório, xarope e vitaminas.

Luciana Kraemer - Turuçu e Porto Alegre (RS)

Turuçu é a capital brasileira da pimenta vermelha. Na cidade do sul gaúcho, ela é plantada há mais de cem anos. E o orgulho com o produto da terra está em toda parte: na rua principal e nas lavouras cultivadas por descendentes de imigrantes alemães. Do trabalho de pequenos agricultores brota um poderoso remédio natural.

“Dizem que é bom para a saúde. Graças a Deus, até hoje nunca tive problema nenhum”, assegura o agricultor Leomar Nörnberg.

Na casa dele, é acompanhamento para todos os pratos. Para usar como tempero, a agricultora Leni Nörnberg dá a receita: “Coloco vinagre, depois dou uma sacudidinha e deixo curtindo durante um dia ou dois. É bem fácil. Dá para botar em qualquer comida”.

De acordo com especialistas em saúde, o hábito da família de seu Leomar deveria ser repetido em todas as mesas. Os benefícios da pimenta são conhecidos há muito tempo. Nas Américas, o fruto já era usado até para aliviar dor de dente e de estômago. Isso há pelo menos dois mil anos.

Quem coloca a pimenta no dia-dia está levando, além de tempero, uma série de medicamentos naturais: analgésico, antiinflamatório, xarope, vitaminas – benefícios que os povos primitivos descobriram há milhares de anos que agora estão sendo comprovados pela ciência.

Uma pesquisa recém-concluída na Faculdade de Nutrição da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) comprovou que a pimenta diminui mesmo o risco de doenças cardiovasculares, maior causa de mortes no Brasil.

Por duas semanas, um grupo de ratinhos recebeu, todos os dias, uma pequena dose de extrato de pimenta-dedo-de-moça, a mais consumida no país. No fim do período, sangue foi coletado e comparado com o de ratinhos que não receberam a pimenta. O resultado impressionou os pesquisadores.

“Nós tivemos uma redução bastante significativa, em torno de 45%, do colesterol total desses animais. Uma redução do colesterol total, tanto em humanos quanto em cobaias, mostra que há um risco menor do desenvolvimento de doença arterial coronariana ou aterosclerose”, diz a nutricionista da PUC-RS Márcia Keller Alves.

Em outras palavras: menor risco de enfartes. O que reduziu quase pela metade a gordura do sangue nos ratinhos foi a capsaicina, o princípio ativo da pimenta, que dá a ela o gosto ardido.

“É esse princípio ativo que faz com que a pimenta seja benéfica à saúde. Então, quanto mais picante mais capsiacina. E quanto mais capsiacina mais benefícios com o consumo da pimenta”, esclarece Márcia Keller Alves.

A capsaicina atua em várias áreas do corpo: alivia dores de cabeça, controla os níveis de glicose no sangue, aumenta a capacidade pulmonar e ajuda no tratamento da rinite alérgica. É até um aliado para quem quer entrar em forma.

“É uma substância estimulante do metabolismo. A pessoa passa a gastar mais calor através do que come. Então, isso ajuda na obesidade. Ela só vai se beneficiar com um ingrediente natural”, afirma o nutrólogo Carlos Alberto Werutsky.

Ainda falta determinar quanto é necessário consumir para que a pimenta traga todos esses benefícios. O que se sabe é que o brasileiro come muito pouco. Na Tailândia, por exemplo, ela é a estrela das receitas simples e sofisticadas. Lá, o consumo chega a dez gramas por dia. No Brasil, não passa de meio grama por pessoa.

Para que a pimenta saia do papel de coadjuvante e se torne o ingrediente principal, é preciso pegar o fruto e inventar. Criar receitas que agradem não só a quem procura a ardência, mas também – por que não? – a doçura da pimenta. Produtos que saem de agroindústrias familiares, com a da produtora rural Verônica Tuchtenhagen e do aposentado Otávio Tuchtenhagen. Antigamente, a família vendia a pimenta seca e moída. Quanto trabalho, lembra o pai, que tem 82 anos.

“Eu lembro que plantei pimenta com 12 anos de idade. Às 5h, tinha que ir lá e cortar”, conta seu Otávio.

“Hoje transformamos a pimenta ‘in natura’ em vários pratos: em conservas, molhos, azeites, geléias, bombons, trufas, chocolate. Um mundo com pimenta”, descreve dona Verônica.

A receita que mais vende é a da geléia, criada com o auxílio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) para conquistar o paladar até de quem não gosta do sabor ardido da pimenta. É feita com o fruto “in natura”, bem do jeito que os médicos recomendam.

A pimenta vai ao fogo misturada com açúcar, água, ácido cítrico e pectina, uma mistura que, no início, nem dona Verônica acreditava que daria certo.

“Não vou mentir, tínhamos uma pequena dúvida. Me surpreendeu muito porque enquanto eu vendo cem vidros de geléia com pimenta transformada, vendo dez de morango sem pimenta. A pimenta fez um sucesso”, comemora dona Verônica.

Para ver se os novos produtos de pimenta têm chance de cair mesmo no gosto popular, a equipe do Globo Repórter levou o doce de leite com pimenta e a pimenta em calda para fazer um teste com os consumidores.

“É meio forte, mas é gostoso. Senti a pimenta”, conta a estudante Sylvia Waldman.

“Eu não senti muito. É natural, um docinho gostoso. Mas bem no finzinho sentimos um pouquinho”, diz a dona de casa Áurea do Prado.

“Ela acentua o paladar, mas é saborosa”, avalia o aposentado José Castro.

“Me surpreendi, porque pimenta geralmente é forte. E essa bem gostosa”, elogia a professora Priscila da Silva.

Fonte Globo Reporter

sexta-feira, 13 de março de 2009

Chá alivia dores musculares e dá energia a atletas - Globo Reporter

Bebida mistura erva-doce, canela e semente de mostarda em porções iguais.

Beatriz Castro
Natal (RN)

Eles resistem aos piores esforços. Provas que duram de dez horas a seis dias. São os atletas de alta performance. Saudáveis? Sim, mas com um alto desgaste para o corpo. O esforço extremo libera no corpo os radicais livres, que aceleram o envelhecimento.

“Eu já tenho 48 anos de idade. Fazendo corrida de aventura, um esporte muito desgastante, não posso me dar ao luxo de envelhecer mais ainda”, diz o dentista Vescio Barreto.

Normalmente eles usam antiinflamatórios e suplementos para evitar dores e lesões. Seria possível substituir esses medicamentos por algo mais natural? Foi justamente um grupo de atletas que exige o máximo do metabolismo que pôde testar os efeitos de um chá de especiarias em Natal, no Rio Grande do Norte.

Durante 60 dias, um grupo de dez atletas tomou o chá. Outros dez não tomaram e serviram de controle para a eficácia da pesquisa. Mas muitos deles ficaram desconfiados.

“Eu não acreditava nisso. Tive que ver para crer”, conta o administrador Karim Barreto.

A pesquisa foi desenvolvida na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), mas o chazinho não é muito diferente daqueles caseiros: erva-doce, canela e semente de mostarda em porções iguais. Essas especiarias foram escolhidas por combaterem o envelhecimento. São ótimos antioxidantes.

“A canela é uma das especiarias mais utilizadas no mundo inteiro. Ela tem alto poder conservante. Inclusive, na época das múmias do Egito, era usada como conservante”, lembra a cientista em alimentos Ana Vládia Moreira.

Mas os pesquisadores pensaram também no gosto quando fizeram a escolha. Queriam algo que pudesse virar uma rotina.

“Quando propomos algo importante para a saúde, para não ser algo que simplesmente tomamos sem prazer, temos que pensar também no lado sensorial. E essa mistura é bastante agradável ao paladar das pessoas”, assegura Ana Vládia Moreira.

E também é um chá simples, fácil de fazer.

“O ponto ideal [da água] é quando começa a levantar bolhinhas. Você apaga e está no ponto de colocar na xícara. Com a água pronta, colocamos o sache”, ensina Ana Vládia Moreira.

A dose diária é de uma colher de chá em uma xícara de água. Ou seja, não adianta tomar um bule de chá. O necessário mesmo é uma xícara.

A pesquisa mostrou que a maioria dos atletas teve uma redução do MDA, substância que causa lesões musculares e dores. O chá ajudou a diminuir a sensação de desgaste físico depois dos exercícios.

"Eu senti que durante os treinos longos e as corridas não tinha tanta necessidade de fazer uso de antiinflamatórios", conta a zootecnista Inês Greca.

"As dores musculares que sempre vêm depois diminuíram bastante depois desse tratamento", afirma Karim Barreto.

E se foi bom para quem se desgasta tanto, Ana Vládia Moreira diz que a mistura pode ter bons efeitos no dia-a-dia de qualquer pessoa.

“Por ter papel antioxidante e antiinflamatório, ele acaba sendo universal. Onde processos inflamatórios estão presentes, como uma simples dor de cabeça ou mesmo uma cólica, ele pode vir a ter efeitos atenuantes, principalmente preventivos se a pessoa tiver o hábito de beber”, explica a cientista de alimentos.

A nutricionista Jussele Lourenço acredita que o resultado da pesquisa pode combater um grande problema entre atletas amadores: a automedicação. Eles poderiam trocar os remédios pelo chá, que pode ser consumido como qualquer outro alimento. “Um alimento que reduza o estresse oxidativo. Muitas vezes eles vão diminuir essa inflamação com automedicação”, diz.

Para quem passa a vida por matas, estradas e rios, o resultado foi animador.

“Não há um alimento por si só capaz de reverter uma doença. Há um conjunto de fatores. Cabeça boa, corpo em movimento e uma pitadinha de sabor não fazem mal a ninguém”, finaliza Ana Vládia Moreira.



Fonte: Globo Reporte

terça-feira, 10 de março de 2009

DICAS DA TERAPIA ORTOMOLECULAR

1. DIFICULDADE DE PERDER PESO.

O QUE ESTÁ FALTANDO: ácidos graxos essenciais e vitamina A.
ONDE OBTER: semente de linhaça, cenoura e salmão - além de suplementos específicos

2.. RETENÇÃO DE LÍQUIDOS.
O QUE ESTÁ FALTANDO: na verdade um desequilíbrio entre o potássio, fósforo e sódio.
ONDE OBTER: água de coco, azeitona, pêssego, ameixa, figo, amêndoa, nozes, acelga, coentro e os suplementos

3. COMPULSÃO A DOCES.
O QUE ESTÁ FALTANDO: cromo
ONDE OBTER : cereais integrais, nozes, centeio, banana, espinafre, cenoura + suplementos.

4. CÂIMBRA, DOR DE CABEÇA.
O QUE ESTÁ FALTANDO: potássio e magnésio.
ONDE OBTER: banana, cevada, milho, manga, pêssego, acerola, laranja


5. DESCONFORTO INTESTINAL, GASES, INCHAÇO ABDOMINAL
O QUE ESTÁ FALTANDO : lactobacilos vivos.
ONDE OBTER : coalhada, iogurte, missô, yakult e similares

6. MEMÓRIA RUIM.
O QUE ESTÁ FALTANDO : acetil colina, inositol.
ONDE OBTER : lecitina de soja, gema de ovo + suplementos

7. HIPOTIREOIDISMO. (PROVOCA GANHO DE PESO SEM CAUSA APARENTE)
O QUE ESTÁ FALTANDO: iodo.
ONDE OBTER : algas marinhas, cenoura, óleo, pêra, abacaxi, peixes de água salgada e sal marinho.

8. CABELOS QUEBRADIÇOS E UNHAS FRACAS.
O QUE ESTÁ FALTANDO : colágeno.
ONDE OBTER : peixes, ovos, carnes magras, gelatina + suplementos

9. FRAQUEZA, INDISPOSIÇÃO, MAL ESTAR.
O QUE ESTÁ FALTANDO : vitaminas A, C, e E e ferro.
ONDE OBTER : verduras, frutas, carnes magras e suplementos

10. COLESTEROL E TRIGLICERÍDEOS ALTOS.
O QUE ESTÁ FALTANDO : Ômega 3 e 6
ONDE OBTER : sardinha, salmão, abacate, azeite de oliva

Fonte: email, autor desconhecido

domingo, 8 de março de 2009

Os 10 alimentos que ajudam a combater o envelhecimento precoce

1.MAÇÃ

Estudos científicos têm demonstrado que o consumo regular de maçãs ajuda a retardar o envelhecimento pele, protegendo-a dos raios solares. A fruta é em fibras e vitamina c, reduz risco de câncer e torna o sistema imunológico mais jovem, pois possui flavonóides e polifenóis. Uma pesquisa da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, garante que, para prevenir o câncer, uma maçã pequena e com casca tem o mesmo poder de arrasar os temidos radicais livres que 30 copos de suco de laranja (63 calorias em cem gramas).
A maçã é excelente para prevenir e manter a taxa de colesterol em níveis aceitáveis. Esse efeito é devido ao alto teor de pectina, encontrada na casca. Também tem um efeito acentuado para emagrecimento, pois a pectina dificulta a absorção das gorduras, da glicose e elimina o colesterol. O alto teor de potássio contido na polpa da maçã faz eliminar o sódio excedente, eliminando o excesso de água retida no corpo.

2.AVEIA

De todos os cereais, a aveia é uma das mais ricas em fibras. Ela ajuda a diminuir o colesterol ruim, o LDL. A quantidade recomendada: 40 gramas por dia de farelo ou 60 gramas da farinha.

A aveia previne doenças cardiovasculares por seus efeitos sobre o colesterol, a arteriosclerose, o envelhecimento dos tecidos, a hipertensão arterial e por seus efeitos como antiinflamatório. Para os dentes, combate as cáries. Melhora a concentração e o esgotamento mental. É útil em enxaquecas, insônia, hiperatividade e ansiedade.

Indicada para controle de diabetes, como estabilizadora do nível de açúcar no sangue, porque estimula a atividade do pâncreas, e também como fonte de energia para assimilação lenta e de fibras.

3.ALHO

Um estudo realizado na Alemanha, chegou à conclusão de que 1 grama de alho consumido por dia reduz em 80% o volume na placa de aterosclerose nas artérias.

Pesquisas recentes mostram que alguns de seus componentes, como a alicina (substância responsável pelo sabor e odor), inibem uma bactéria que causa a úlcera e que tem sido apontada como precursora do câncer gástrico.

Reduz a pressão arterial e protege o coração ao diminuir a taxa de colesterol ruim e aumentar os níveis do colesterol bom, o HDL. Pesquisas indicam que pode ajudar na prevenção de tumores malignos. Quantidade recomendada: um dente por dia (para diminuir o colesterol e a pressão arterial).

Rico em componentes que ativam o sistema imunológico e combatem vírus, bactérias e fungos que causam infecções, o alho pode agir como coadjuvante no tratamento de resfriados, gripes e aftas, por exemplo. Além disso, graças aos compostos fitoquímicos (alicina e ajoeno), o alimento ajuda a baixar os níveis de açúcar no sangue e tem ação antioxidante importante no controle do câncer.

4.SOJA

A soja é reconhecidamente o alimento que tem maior teor protéico.

Ajuda a reduzir o risco de doenças cardiovasculares, segundo a FDA. Seu consumo regular pode diminuir os níveis de colesterol ruim em mais de 10%. Há indicações de que também ajuda a amenizar os incômodos da menopausa e a prevenir o câncer de mama e de cólon

Quantidade recomendada: 150 gramas de grão de soja por dia, o equivalente a uma xícara de chá (para reduzir o colesterol).

As substancias presentes na soja atuam devido ao fato de que a leguminosa é rica em isoflavonas. É um fitoestrôgenio, pois imita o estrógeno (hormônio sexual feminino). Quando elas entram no organismo da mulher na menopausa, são capturadas pela mesma proteína que carrega o hormônio estrógeno. Essa proteína leva as isoflavonas até o receptor do estrógeno, onde elas irão atuar como o hormônio, fazendo o papel dele no corpo da mulher. Consumida três vezes por semana a partir dos 25 anos, ajuda as mulheres a manterem os níveis de hormônios regulares depois da menopausa.

5. AZEITE DE OLIVA

Evitar todos os óleos vegetais parcialmente hidrogenados reduzirá sua idade verdadeira em 2,7 anos.

Azeites com baixa acidez (de até 0,8%) são chamados de extravirgem e são os de maior qualidade. Para ter essa característica, não podem passar por processos térmicos ou químicos. Sua extração é feita a frio, a temperaturas inferiores a 27ºC, de maneira a conservar melhor aroma e sabor.

Ajuda a prevenir a arteriosclerose e seus riscos; melhora o funcionamento do estômago e do pâncreas; digere-se com maior facilidade do que qualquer outra gordura comestível, não tem colesterol e proporciona a mesma caloria dos outros óleos; acelera as funções metabólicas.
Azeite extra virgem tem muitos antioxidantes anticancerígenos: ômega 3 e esqualeno (que é um composto que previne câncer de cólon).

Extravirgem significa que o nível de acidez é menor que 1%, vindo da primeira prensagem das azeitonas, que foram processadas a frio (processo que preserva os nutrientes e matém o sabor). Quanto mais escuro, mais o sabor é acentuado.

Auxilia na redução do LDL. Sua ingestão no lugar de margarina ou manteiga pode reduzir em até 40% o risco de doenças do coração e aumenta o HDL.

Quantidade recomendada: 15 mililitros por dia ou uma colher (de sopa rasa). Cada grama de azeite tem 9 calorias. 1 colher de sopa tem 125 calorias.

6. TOMATE

Devemos comer o ano inteiro. Diminui 40% de câncer de esôfago se você comer apenas um tomate por semana. Um tomate cru de tamanho médio contém somente 25 calorias.

Tem licopeno, retarda envelhecimento das células da próstata. O cozimento do tomate facilita a absorção do licopeno pelo corpo, portanto o molho de tomate cozido é melhor do que o tomate cru. Coloque azeite de oliva no tomate, para absorver melhor o licopeno. Se for beber suco de tomate coma alguma nozes antes (gordura), pois facilita a absorção do licopeno.

10 colheres de molho de tomate ingeridas semanalmente podem reduzir em 50% o risco de ocorrência de 11 tipos de câncer. Além de ser uma boa fonte de vitamina C, o tomate é ideal para quem quer perder peso, pois contém poucas calorias. 0 tomate funciona como antitóxico e laxante e ajuda o organismo a combater infecções. Além disso, é um excelente depurador do sangue. Também é rico em sais minerais, tais como: potássio, sódio, fósforo, cálcio, magnésio e ferro.
Nunca compre tomates com manchas escuras, partes podres ou emboloradas. Nem compre os verdes, que amadurecem fora do pé, pois eles têm menos vitaminas que os maduros. Escolha sempre os bem vermelhos, firmes e com a casca lisa. Auxilia na prevenção do câncer de próstata. Quantidade recomendada: uma colher e meia (sopa) de molho de tomate por dia.

7. CASTANHA-DO-PARÁ

Auxilia na prevenção de problemas cardíacos. Também ganhou o selo de redutora de doenças cardiovasculares da FDA. Ao ingerir cinco ou seis nozes antes da refeição, você se sente saciado mais rápido e por mais tempo. As mulheres ficarão 3,4 anos mais jovens e os homens, 4,4 anos.

Ela é fonte de vitamina E selênio, que colaboram para frear a produção de radicais livres, desacelerar o envelhecimento e reduzir o risco de doenças do coração. O mineral, ingerido em doses recomendadas (entre 55 e 70 gramas por dia), previne câncer, atua no equilíbrio do hormônio da glândula tireóide, fortalece a imunidade, reduz a toxidade de metais pesados e age no combate aos radicais livres.

Apenas uma noz é suficiente para suprir as necessidades diárias de Selênio no organismo humano.

A castanha-do-pará, por exemplo, já ficou famosa por seu alto teor de selênio, mineral que atua no equilíbrio da tiróide (evitando oscilações de peso), previne tumores, fortalece o sistema imunológico e protege contra a ação dos radicais livres.

8. IOGURTE

O iogurte semi ou desnatado tem mais cálcio por porção do que qualquer outro laticínio. É também uma importante fonte de proteínas, zinco e vitaminas A e do complexo B.

O valor desse alimento está nos 6 milhões de bactérias probióticas (benéficas à saúde) por mililitro. Além de equilibrar a microflora intestinal, elas auxiliam no trabalho de absorção dos nutrientes, prevenindo infecções causadas por fungos, melhora a imunidade, aumentam a absorção de cálcio pelo organismo, controla o colesterol e reduz o risco de câncer. A sua ingestão é uma fonte de ajuda no crescimento das crianças. Mais ainda: o iogurte atenua as olheiras

Um copo de iogurte por dia já traz todos esses benefícios desde que não tenha corantes, conservantes, espessantes nem adição de açúcar - tudo isso pode atrapalhar a sobrevivência das bactérias no organismo.

A quantidade de cálcio diária ideal para ser ingerida é de 1000 a 1200 mg ao dia após a menopausa. 1 copo de iogurte tem aproximadamente 300 mg de cálcio. Calorias 90.

9. SEMENTE DE LINHAÇA

Diversos estudos indicam que a linhaça é uma das principais fontes de ácidos graxos do tipo ômega 3. Trabalhos científicos já comprovaram que o óleo de linhaça tem 60% de ômega 3, enquanto o óleo de salmão tem metade, ou seja, 30%. Portanto é uma ótima opção para quem não gosta de peixe ou não pode ter acesso a ele e pretende obter a proteção daquele óleo que é fundamental à nossa saúde.

O ômega 3 é protetor contra as doenças cardiovasculares, pressão alta, trombose, desenvolvimento e crescimento das crianças, doenças auto-imunes, diminui o colesterol, ajuda a controlar o açúcar no sangue e inclusive melhora o ressecamento da lágrima. Pode também ativar o metabolismo, auxiliando a combater a obesidade. Aumenta a imunidade devido ao alto poder antioxidante; previne câncer de mama e próstata.

O alimento é extremamente rico em ácidos graxos ômega 3, baixa o colesterol ruim e a taxa de triglicérides devendo ser consumidos de preferência diariamente, no café da manhã. Estudos recentes atribuem à linhaça propriedades que ajudam a controlar os hormônios. Ela amenizaria os efeitos da TPM e os fogachos da menopausa.
Para diminuir o colesterol ruim (LDL), sintomas de TPM e menopausa, consuma diariamente 1 colher (sopa) de semente de linhaça triturada sobre os alimentos.

A semente de linhaça ajuda na prevenção do câncer de mama por neutralizar a ação do estrógeno sobre essa glândula. A semente de linhaça protege e evita a formação de tumores, pois contém 27 componentes anticancerígenos um deles é a LIGNINA (fitoesteróides), substância que imita o estrógeno. Contém 100 vezes mais Lignina que os melhores grãos integrais. Nenhum outro vegetal conhecido até hoje tem esta quantidade de lignina. Estes benefícios estão relacionados ao fato da lignina ser a precursora dos hormônios enterodiol e enterolactona e estes exercerem atividade sobre o nível de estrogênio.

10. UVA

Tem muitas fibras e tem resveratrol, flavonóide da casca da uva, deixa sistema imunológico e mas artérias mais jovens, reduzindo câncer, derrame, perda da memória e doenças cardíacas. O resveratrol também vem sendo relacionado com a inibição da carcinogênese.

Com propriedades laxativas e diuréticas, as uvas estimulam as funções do fígado, deixando você bem-disposta e com a pele mais bonita. Tem mais: além de serem boa fonte de vitamina C, ferro e potássio, elas contêm pectina (fibra) e bioflavonóides, que evitam o envelhecimento precoce.

A uva vermelha ou preta, presente no suco, ajuda a aumentar o colesterol bom e evita o acúmulo de gordura nas artérias, prevenindo doenças do coração.

Tanto a casca quanto a semente da uva, utilizadas na fabricação do vinho, possuem substâncias antioxidantes, conhecidas como polifenóis, poderosos aliados no combate aos radicais livres.

Fonte: Recebido por email - autor desconhecido

sábado, 7 de março de 2009

Bicarbonato de Sódio

Cura do Cancro?

Um médico italiano descobriu algo simples que considera a causa do Cancro. Inicialmente banido da comunidade médica italiana, foi aplaudido de pé na Associação Americana contra o Cancro quando apresentou a sua terapia. O médico observou que todos os doentes com Cancro têm aftas. Isso já era do conhecimento da comunidade médica, mas sempre foi tratada como uma infecção oportunista por fungos - Candida albicans. Esse médico achou muito estranho que todos os tipo de Cancro tivessem essa característica, ou seja, vários são os tipos de tumores mas todos têm em comum o aparecimento das famosas aftas no doente.

Então, pode estar ocorrendo o contrário - pensou ele.

A causa do Cancro pode ser o fungo. E, para tratar esse fungo, usa-se o medicamento mais simples que a humanidade conhece: bicarbonato de sódio. Assim ele começou a tratar os seus pacientes com bicarbonado de sódio, não apenas ingerível, mas metódicamente controlado sobre os tumores. Resultados surpreendentes começaram a acontecer. Tumores de pulmão, próstata e intestinos desapareciam como num passe de mágica, junto com as Aftas!

Desta forma, muitos pacientes de Cancro foram curados e hoje comprovam com os seus exames os resultados altamente positivos do tratamento. Para quem se interessar mais pelo assunto, siga o link (em inglês): não deixem de ver o video, no link abaixo.O médico fala em italiano, mas tem legendas em português. http://www.curenaturalicancro.com/

Lá estão os métodos utilizados para aplicação do bicarbonado de sódio sobre os tumores. Quaisquer tumores podem ser curados com este tratamento simples e barato. Parece brincadeira, não é? Mas foi notícia nos EUA e nunca chegou cá (para variar). Bem que o livro de
Homeopatia recomenda tratar tumores com Borax, que é o remédio Homeopático para as aftas. Afinal, uma boa notícia no meio de tantas más.

De novo, a pergunta que não quer calar: por que é que a grande imprensa não dá a menor cobertura a isto? Nem na TV, nem nas rádios, nem nos jornais de grande tiragem... Absolutamente nada. Quem os proíbe de noticiar? O médico teve que construir o seu próprio site para poder divulgar o seu trabalho de curar o Cancro (ou, pelo menos, várias das suas formas), usando apenas uma solução de bicarbonato de sódio a 20%. Imaginem! Bicarbonato de sódio, uma coisa que nós encontramos em qualquer farmácia ou drogaria de esquina.

Neste link está o vídeo, aonde o médico italiano mostra a evolução do tratamento de 4 casos até á sua completa cura: http://www.cancer-fungus.com/sub-v1pt/sub-pt.html

Se quiser ver em português, vá a este site e basta clicar nas bandeirinhas no alto da página e muda para o idioma pretendido: http://www.cancerfungus.com/simoncini-cancro-fungo.php#

Certamente que os Laboratórios não estão interessados em que esta noticia se espalhe, afinal de contas lá se vão os grandes lucros nos medicamentos que eles fabricam para uma doença tão grave que pode ser curada simplesmente com bicarbonato de sódio a 20% que custa uns simples cêntimos.

Fonte: Recebido por email sem autor conhecido

sexta-feira, 6 de março de 2009

Água Oxigenada

H2O2

Você acha a Água Oxigenada sem muita utilidade? Pois então, surpreenda-se!

A Água Oxigenada foi desenvolvida na década de 1920 por cientistas, com o objectivo de conter problemas de infecções e gangrena em soldados em frentes de batalhas. Na Segunda Guerra Mundial diminuiu o número de amputações.
Objectivo da invenção: Barata, fácil transportar, fácil de armazenar, fácil de utilizar, sem efeitos colaterais

Numa solução a 3%, é um dos mais potentes desinfectantes que existem.
Por que é tão pouco divulgada? Não dá lucro!

Por que não é divulgada?
Por ser barata, simples de usar, fácil de armazenar e o facto de poder ser usada para inúmeros fins. A água Oxigenada faz frente a outros produtos desenvolvidos por farmacêuticos e até por industrias de produtos de limpeza domésticos e hospitalares

A eficácia doméstica da Água Oxigenada.

1. Uma colher de sobremesa do produto usada para bochechos e mantido na boca por alguns minutos, mata todos os germes bucais, branqueando os dentes! Cuspir após o bochecho.

2. Manter escovas de dentes numa solução de água oxigenada conserva as escovas livres de germes que causam gengivite e outros problemas bucais.

3. Um pouco de água oxigenada num pano desinfecta superfícies melhor do que qualquer outro produto. Excelente para usar em cozinhas e banheiros.

4. Tábuas de carne e outros utensílios são totalmente desinfectados após uso,
com um pouco de água oxigenada.
O produto mata qualquer bactéria ou germe, inclusive salmonelas.

5. Passada nos pés, à noite, evita problemas de frieiras e outros fungos que causam os principais problemas nos pés, inclusive os maus odores (chulé).

6. Passada em ferimentos (várias vezes ao dia) evita infecções e ajuda na cicatrização. Até casos de gangrena regrediram com o seu uso.

7. Numa mistura meio-a-meio com água pura, pode ser pingada no nariz em resfriados e sinusites. Esperar alguns instantes e assoar o nariz. Isso mata germes e outros microrganismos nocivos.

8. Um pouco de água oxigenada na água do banho combate micoses e fungos e ajuda a manter a pele saudável.


9. Roupas que precisam de desinfecção (lençóis, fraldas etc.) ou aquelas em contacto com secreções corporais e sangue, podem ser totalmente desinfectadas se ficarem de molho numa solução contendo água oxigenada antes da lavagem normal.

10. Certamente você encontrará outras formas de usar a água oxigenada em sua casa.

Fonte: Recebido por email

quarta-feira, 4 de março de 2009

MEDICINA PREVENTIVA ORTOMOLECULAR NUTROLOGIA

APRENDA MAIS ESSA!

Fruta é o mais perfeito alimento, gasta uma quantidade mínima de energia para ser digerida e dá ao seu corpo o máximo em retorno.

O único alimento que faz seu cérebro trabalhar é glicose.

A fruta e principalmente frutose (que pode ser transformada com facilidade em glicose), é na maioria das vezes 90-95 % de água. Isso significa que ela está limpando e alimentando ao mesmo tempo.

O único problema com as frutas é que a maioria das pessoas não sabe como comê-las de forma a permitir que o corpo use efetivamente seus nutrientes.

Devem-se comer frutas sempre com o estomago vazio. Por quê? A razão é que as frutas não são, em princípio, digeridas no estomago: são digeridas no intestino delgado.

As frutas passam rapidamente pelo estomago, dali indo para o intestino, onde liberam seus açúcares. Mas se houver carne, batatas ou amidos no estomago, as frutas ficam presas lá e começam a fermentar.

Você já comeu alguma fruta de sobremesa, após uma lauta refeição, e passou o resto da noite arrotando aquele desconfortável sabor restante? É porque você não a comeu da maneira adequada. Devem-se comer frutas sempre com o estomago vazio.

A melhor espécie de fruta é a fresca ou o suco feito na hora.
Você não deve beber suco delata ou do recipiente de vidro. Por que não? A maioria das vezes o suco foi aquecido no processo de vedação e sua estrutura tornou-se ácida.

Quer fazer a mais valiosa compra que possa? Compre uma centrífuga.

Você pode ingerir o suco extraído na centrífuga como se fosse à fruta, com o estomago vazio. E o suco é digerido tão depressa que você pode comer uma refeição quinze ou vinte minutos mais tarde.

O Dr. William Castillo, chefe da famosa clínica cardiológica Framington, de Massachusetts, declarou que fruta é o melhor alimento que podemos comer para nos proteger contra doenças do coração.

Disse que as frutas contêm bioflavinóides, que evitam que o sangue se espesse e obstrua as artérias. Também fortalecem os vasos capilares, e vasos capilares fracos quase sempre provocam sangramentos internos e ataques cardíacos.

Agora, uma coisa final que gostaria que mantivesse em sua mente sobre frutas.
Como se deve começar o dia?
O que se deve comer no café da manhã?

Você acha que é uma boa idéia pular da cama e encher seu sistema com um grande monte de alimentos (principalmente café e o pão branco com manteiga), que levará o dia inteiro para digerir? Claro que não.

O que você quer é alguma coisa que seja fácil de digerir, frutas que o corpo pode usar de imediato, e que ajuda a limpar o corpo.

Quando levantar-se, e durante o dia, o quanto for confortavelmente possível coma só frutas frescas e sucos feitos na hora.

Mantenha esse esquema até pelo menos o meio-dia, diariamente.

Quanto mais tempo ficar só com frutas em seu corpo, maior oportunidade de ele limpar-se.

Se você começar a se afastar dos outros “lixos” com que costuma encher seu corpo no começo do dia, sentirá uma nova torrente de vitalidade e energia, tão intensa que você mal acreditará.
Tente durante os próximos dez dias e veja por si mesmo.

Os chineses e os japoneses bebem chá quente (de preferência chá verde) durante as refeições. Nunca água gelada ou bebidas geladas.
Deveríamos adotar este hábito!

** Líquidos gelados durante e após as refeições solidificam os componentes oleosos dos alimentos, retardando a digestão.

Reagem com os ácidos digestivos e serão absorvidos pelo intestino mais depressa do que os alimentos sólidos, demarcando o intestino e endurecendo as gorduras, que permanecerão por mais tempo no intestino.

Daí o valor de um chá morno ou até água morna depois de uma refeição. Facilita a digestão e amolece as gorduras para serem expelidas mais rapidamente, o que também ajuda no emagrecimento.

Fonte: recebido por email

terça-feira, 3 de março de 2009

Qualidade de Vida

ENXAQUECA
• Enxaqueca Matinal: ferver a casca da laranja (+- 5cm) por 5 minutos e tomar o chá;
• Enxaqueca à tarde: geralmente é causada por problemas digestivos – tomar chá de boldo;
• Enxaqueca de ressaca e sonolência: pela manhã bater levemente uma fatia de malancia com semente, coar e tomar este suco;
• Dor de Cabeça: colocar os pés por 1 minuto imersos em água supergelada;

► STRESS
• Comer 1 maçã por dia – sempre no café da manhã ou no lanche da tarde, nunca após as refeições; (também combate a asma e a rouquidão)
• Fazer chá da casca da maçã e tomar antes de dormir;
• Caminhar de 5 a 15 minutos diariamente descalço na terra ou na grama;
• Nas dermatites seborreicas/caspas causadas pelo stress, esfregar por 2 minutos o couro cabeludo com sementes de tomate e lavar em seguida com água fria (ou o mais fria possível);

► GRIPES/PNEUMONIA
• Assar bananas em forno convencional, pulverizar com canela em pó e comer à vontade pela manhã;
• A casca da banana também é utilizada para remover verrugas, para cicatrizar queimaduras de até 3o. grau e para rachaduras nos pés – raspar a parte interna da casca, colocar sobre o local e cobrir com band aid ou uma faixa;

► FURÚNCULOS/HEMORRAGIAS
• Colocar rodela de cebola crua sob o local do furúnculo e enfaixar/colocar esparadrapo – deixar de um dia para o outro. O furúnculo sairá completamente e vai ficar um buraco no local que fechará em alguns minutos após a remoção da bandagem;
• Nos cortes, esfregar pedaço de cebola crua no local várias vezes;
• Nas hemorragias nasais, cheirar profundamente um pedaço de cebola crua;

► INFECÇÃO DE GARGANTA
• Fazer gargarejo com suco de abacaxi com uma pitada de sal;
• Comer sempre que possível, rodelas de abacaxi à noite (como sobremesa do jantar)

► AFTA
• Mastigar folhas do olho da mangueira por alguns segundos e descartar;

► COLESTEROL ELEVADO
• Cortar uma berinjela grande em fatias finas (com casca) e colocar de molho em 1 litro de água – colocar na geladeira de um dia para o outro. No dia seguinte remova as rodelas de berinjela e acrescente o suco de 2 limões e beba este litro ao longo do dia.
• Cuidado, esta receita usada por mais de 15 dias causa emagrecimento acelerado, não ultrapasse 60 dias de uso contínuo.

► HIPERTENSÃO
• Pegar 3 dentes de alho à noite, esmagar, colocar em uma xícara com água e com o suco de 1 limão, tomar pela manhã e completar os mesmos dentes esmagados com água e limão novamente, tomar à noite e repetir a receita com outros 3 dentes de alho para o dia seguinte, ou seja cada 3 dentes são usados para tomar o remédio 2 vezes;

► DIABETE
• Fazer um chá de 80 gramas da raiz da urtiga em 1 litro de água por dia;

► ARTROSE
• Fazer chá das folhas do sabugueiro;

► SARAMPO
• Fazer chá das flores do sabugueiro;

► GASTRITE/ÚLCERA
• Liquidificar 1 batata grande (ou 2 médias) e tomar 1 copo pequeno deste “leite” 30 minutos antes do café da manhã e 30 minutos antes do jantar;
• Gastrite: tratar por 2 semanas;
• Úlcera: tratar por 1 mês;

► AZIA
• Mastigar pedaços de batata crua e engolir o suco;

► PRESSÃO BAIXA
• Bater no liquidificador 1 pepino caipira, coar e tomar 1 cálice;

► MÁ CIRCULAÇÃO
• Imergir os pés em água quente por 4 minutos e em seguida colocar em água fria por 1 minuto e voltar para a água quente e fria sucessivamente.

► MARCAS DE ESPINHAS/RUGAS NO ROSTO
• Fazer uma mistura de argila, suco de cenoura, mel e confrei e aplicar uma camada desta pasta de aproximadamente 1 cm no rosto por uns 40 minutos;

► METABOLISMO BAIXO
• Tomar cápsulas de pimenta caiena (farmácia de homeopatia); - ajuda no emagrecimento;

► FIBROMIALGIA/RELAXANTE MUSCULAR
• Mastigar a casca seca da laranja;

► DOR NO OMBRO
• Ralar o caroço de um abacate, colocar no álcool por uns 10 dias e massagear o local;

► DICAS GERAIS
• Tome no mínimo 2 litros de água por dia;
• Tome banhos o mais frio possível;
• As receitas dadas devem sempre ser feitas com frutas/verduras/legumes etc., frescos, nunca de garrafa ou congelados;
• Não prepare as receitas em microondas;
• Não adicione açúcar em nenhuma das receitas e tente diminuir o consumo deste produto ao mínimo possível na dieta regular;
• A casca da laranja é um excelente analgésico;

Dicas do Sr. Diaulas do Hospital OASIS do Paraná – Tratamentos Naturais
Recebido por email

domingo, 1 de março de 2009

A versatilidade do álcool etílico

Saiba tudo o que pode fazer com ele
Para limpar torneiras, persianas, vidros e várias superfícies, não há melhor. Veja como.

Nódoas de tinta de esferográfica
Embeba a nódoa em álcool, deixe repousar durante algum tempo e lave a peça de roupa.

Limpar persianas
Para eliminar a sujidade que se acumula nas ripas das persianas, esfregue-as com um pano embebido em álcool.

Tirar gelo do pára-brisas
Encha um borrifador com álcool e pulverize o pára-brisas.

Telefone anti-germes
Se o seu telefone está sujo, limpe-o com álcool. Deste modo estará, também, a desinfectá-lo.

A responsabilidade editorial desta informação é da revista Saber viver

Fonte: Sapo Mulher